Considerada uma das maiores promoters do Brasil, Alicinha Cavalcanti morreu nesta segunda (2), aos  58 anos, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ela foi diagnosticada, em 2015, com Afasia Progressiva Primária (APP), doença considerada grave.

Desde o diagnóstico, Alicinha se manteve afastada de suas atividades e recebia assistência médica domiciliar durante 24h por dia. Nos últimos meses, ela já não reconhecia mais os amigos. 

Astrid Fontenelle fez uma homenagem para Alicinha nas redes sociais. “Perdi hoje minha amiga mais sapeca e deliciosa. Mulher forte. Mulher amorosa. Lutou bravamente contra uma doença que até hoje não reconheço o nome. Alicinha era puro AMOR. E pelo Gabriel então… seria sua madrinha de consagração. Hoje virou estrela. Meus sinceros sentimentos ao Rodrigo que esteve com ela nessa luta num dos pactos de AMOR mais lindo que vi”.

No início do ano, amigos de Alicinha Cavalcanti chegaram a criar uma campanha de arrecadação de dinheiro para ajudar no tratamento. Ela ficava sob a supervisão integral do seu marido, Rodrigo Biondi. A Afasia Progressiva Primária (APP) é um tipo incomum de síndrome degenerativa, sendo caracterizada pela deterioração lenta e progressiva da linguagem.

Foto: Divulgação Instagram
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.