Para aqueles que mantém uma rotina de alimentação e exercícios físicos para o ganho de massa magra, um pós-operatório, apesar de necessário, pode ser um momento de tensão. Dependendo do procedimento realizado, o período sem exercícios pode chegar a meses.

Diante da realidade, logo fica o questionamento: existe alguma forma de não perder massa magra durante o repouso do pós-operatório? De acordo com Beatriz Fausto, nutricionista especializada em nutrição esportiva e funcional, a resposta é não.

“A construção e manutenção da massa magra depende de um plano alimentar com superávit calórico, que é comer mais calorias do que se gasta, e treinamento de força resistido. A alimentação dará suporte para a indução da hipertrofia, mas ela por si só não gera hipertrofia”, explica.

Ou seja, sem o estímulo necessário dos músculos por um longo período de tempo, fatalmente irá acontecer alguma perda de massa magra.

Como minimizar?

Apesar de não ser possível evitar a perda, é possível tentar minimizá-la. Para isso, Beatriz aponta que é necessário um plano alimentar individualizado para cada paciente. “Ele deve conter uma boa distribuição de macro e micronutrientes, distribuir o consumo de proteínas ao longo do dia e aumentar o consumo de frutas e vegetais podem ajudar a diminuir o dano”, indica.

Além disso, a especialista reforça que, durante este período, é recomendável que a dieta seja normocalórica. Ou seja, que o consumo calórico seja igual ao gasto. “Isso evita que aconteça um acúmulo de gordura e a perda muito grande de massa magra”, finaliza.

Evolução nas cirurgias

Pensando em minimizar a perda de massa magra e evitar outras complicações decorrentes do repouso excessivo, os cirurgiões plásticos aprimoraram as técnicas visando diminuir o tempo de recuperação. O Dr. Gabriel Campelo, cirurgião plástico, alerta que o repouso em excesso pode causar um efeito rebote, atrasando a reabilitação e gerando prejuízo financeiro e para o corpo.

“A mulher moderna necessita retornar brevemente às atividades e isso fez com que a cirurgia plástica evoluísse com objetivo de devolver à paciente, o mais breve possível, as suas atividades habituais”, afirma.

Atualmente a colocação de prótese de mama, por exemplo, tem uma recuperação de apenas 24h. “Após submeter-se a um aumento mamário com prótese, a mulher moderna consegue retornar a suas atividades habituais em 24h. Movimentar os braços livremente, dirigir e até mesmo carregar uma criança de até 15kg”, explica o cirurgião plástico.

Na Rinoplastia não é diferente. Após uma semana o paciente já está apto para retornar sua rotina. Contudo, casos que necessitem de uma abordagem do septo nasal irão postergar o retorno às atividades de esforço físico.

Além disso, outros procedimentos como a LipoHD, também proporcionam uma volta rápida às atividades habituais. “Pessoas que se submetem à LipoHD conseguem retornar às atividades em, aproximadamente, 5 a 7 dias. Podendo até mesmo retornar para academia para otimizar o resultado obtido com a cirurgia”, finaliza o médico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.