A atriz Mabel Calzolari, de 21 anos, que morreu na última terça-feira (23), foi vítima de uma doença rara chamada aracnoidite torácica. Mabel passou por várias cirurgias para reverter o quadro, mas teve morte cerebral após sofrer paradas respiratória e cardíaca.

O que é?

A aracnoidite é uma inflamação em uma membrana muito fina, a aracnóide, uma das três membranas que revestem o cérebro e a medula, que envolve todo o sistema nervoso central. Ela tem o formato de uma aranha, por isso o nome. 

A principal função da aracnóide é isolar o sistema nervoso do sangue e de outras partes do corpo, para que ele seja preservado o máximo possível.

A aracnoidite pode ser localizada na coluna torácica, na coluna cervical (pescoço), na coluna lombar e no crânio, em volta do cérebro. Como é uma doença rara, não há uma complicação frequente ou esperada. Quando há a inflamação, o problema é difícil de ser tratado, já que os medicamentos nesses locais não são tão eficientes. 

Como surge?

Geralmente a doença surge quando algum elemento estranho, um agente biológico,como os vírus ou bactérias, ou até mesmo alguma substância tóxica entra dentro desse espaço da membrana aracnóide.

Ela também é muito comum no pós-traumático ou em pacientes que lesionaram a coluna, por exemplo, e estão estáveis.

A doença é uma reação anormal do organismo a um elemento estranho que não deveria estar nesse espaço da membrana aracnóide, com isso, o corpo produz cicatrizes e inflamações.

O principal sintoma da aracnoidite é a dor, que pode ser no local da inflamação, ou atingir as nádegas, pernas, pés, entre outros lugares. Mas em outros casos, os sintomas podem variar entre dificuldade de caminhar ou a má coordenação motora.

Se for uma aracnoidite torácica, a pessoa pode ficar paraplégica, já que a medula torácica é responsável pela força das pernas. Caso seja na cervical, a pessoa pode ficar tetraplégica. Quando raramente atinge a região do crânio, essa inflamação também pode dar cefaleia, sonolência e alteração mental.

Tratamento

No tratamento, os pacientes receberão medicamentos principalmente para aliviar a dor e controlar a inflamação. A doença além de curada, pode ser controlada. Muito raramente o paciente vai morrer de aracnoidite, mas sim de outras complicações causadas pela inflamação. 

Os pacientes que desenvolvem a doença e controlam, na maioria das vezes, seguem com dor crônica, mas podem além do uso do medicamento, fazer o tratamento chamado de estimulação medular, geralmente mais efetivo.

Nos casos mais graves, é necessário cirurgia para controlar os efeitos da doença. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.