A queda capilar é um fantasma que assombra muitas pessoas. Longe de motivos em que o problema é até esperado, como puerpério, desordens nutricionais que geram anemias, stress, entre outros, constatar a perda de cabelos pode gerar transtornos emocionais e tendências a fazer escolhas que agravem ainda mais o quadro.

Dr Ademir C. Leite Junior, que é médico e tricologista, adianta que “há muitos diagnósticos de queda capilar que são mais prontamente reversíveis quando o paciente tem um envolvimento no tratamento que o faz alterar hábitos que são nocivos para a saúde em geral”.

Confira uma lista dez coisas que podem diminuir a queda capilar.

1- Reduzir o estresse

Boa boa parte dos pacientes que reclamam de queda capilar apresentam ou apresentaram algum tipo de estresse que pode ter sido causador do problema.

2 – Ficar atento ao couro cabeludo

Caspa ou descamação, feridas, dor e coceira no couro cabeludo fazem parte dos sinais mais recorrentes entre os pacientes atendidos na clínica. Há casos onde o paciente ainda apresenta esses sinais no momento do atendimento.

3 – Manter a limpeza e higienização do couro cabeludo

O receio de ver os fios caindo durante o banho é estranhamente uma causa para que algumas pessoas evitem lavar os cabelos. Isso é um paradoxo, uma vez que a higienização correta, rotineira, colabora para a saúde capilar e havendo um indicativo de perda acentuada de fios, que seja percebido na lavagem, deve ser levado a consultório para somar informações no diagnóstico. Lavar os cabelos não potencializa a queda;

Na verdade, quando deixam de lavar para evitar a percepção de queda que o banho causa acabam deixando o couro cabeludo sujo por mais tempo e está sujeira por sí só poderá agravar ainda mais a queda de cabelos.

4 – Fazer exercícios físicos

Exercícios liberam endorfinas que diminuem o estresse e, consequentemente, a queda de cabelos.

5 – Diminuir o consumo de álcool

A ingestão de álcool provoca aumento da produção de radicais livres no nosso corpo. Radicais livres promovem inflamação em alguns tecidos, incluindo a pele do couro cabeludo. Toda inflamação poderá promover aumento da queda de cabelos.

Além disso, o álcool, por si só desgasta o organismo já que exige de nosso corpo um esforço maior para metabolização do etanol. O desgaste do metabolismo é um dos fatores que podem levar à queda capilar.

Divulgação: Freepik

6 – Evitar o fumo

É provado cientificamente que o fumo, por produzir radicais livres em nosso corpo facilita a queda capilar.

7 – Evite a automedicação

A automedicação é um hábito comum, porém perigoso, podendo acarretar danos importantes para a saúde de quem a pratica. Mais do que os riscos que ela acompanha, se alguma complicação ocorre em virtude da automedicação o paciente acaba sem o suporte de um médico que seria o responsável por prescrever este ou aquele medicamento.

8 – Não perder tempo e procurar um médico

Boa parte dos pacientes que chegam a nossa clínica já tiveram experiências com fórmulas milagrosas ou com produtos que prometem tratar a queda capilar e que são vendidos aos montes em farmácias, supermercados e na internet. Quando se dão conta, percebem que perderam tempo e cabelos com soluções que não ajudaram em nada.

Com a ajuda de um médico, além do diagnóstico bem feito, você sairá com uma prescrição efetiva para a solução de seu problema.

9 – Corrigir problemas hormonais

Muitas quedas de cabelo estão relacionadas a problemas hormonais. O diagnóstico destes problemas e a correção dos mesmos muitas vezes é suficiente para interromper a queda capilar.

10 – Uma vez em tratamento, deverá reduzir a ansiedade

Cabelos não se recuperam da noite para o dia. Ficar Olhando no espelho desesperadamente à procura de fios novos não ajuda em nada. Para piorar, a ansiedade agirá como o estresse, aumentando a queda capilar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.