Um vídeo feito durante uma aula prática do curso de medicina de uma faculdade de Belém, causou revolta nas redes sociais nesta quinta-feira (25). Um professor perguntou se uma estudante não levaria um vidro de lubrificante quando fosse estuprada ou se preferia “no seco”.

O homem é docente do Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (Unifamaz) e da Universidade do Estado do Pará (Uepa), instituições com sede em Belém, no Pará.

As declarações foram feitas no dia 17 de novembro, depois que uma aluna disse não ter passado o lubrificante ideal no equipamento usado na intubação de pacientes, antes de inseri-lo pela boca do boneco.

“Quando a senhora for estuprada, quero ver se a senhora vai levar o vidrinho de lubrificante para facilitar a vida ,ou vai preferir no seco mesmo?”, disse o professor em frente a outros alunos que acompanhavam o procedimento feito pela colega de turma.

Segundo g1, a Polícia Civil informou nesta sexta-feira (26) que investiga o caso como importunação sexual e o Conselho de Medicina instaurou um procedimento administrativo.

Um boletim de ocorrência foi registrado e o caso está em investigação na Divisão Especializada no Atendimento à Mulher.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Pará (CRM-PA) informou que “efetivou as medidas legais previstas, instaurando o competente procedimento administrativo”.

O Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (Unifamaz), disse por meio de nota que “adotou todas as providências cabíveis e procedimentos administrativos para apurar os fatos, por meio do Comitê de Ética Disciplinar”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *