O cantor Wesley Safadão, sua esposa Thyane Dantas, e outras seis pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil do Ceará nesta quarta-feira (29), por cometerem irregularidades durante a vacinação contra a Covid-19. As informações são do G1.

Todos deverão responder na Justiça estadual pelos crimes de peculato e infração de medida sanitária. A produtora do cantor, Sabrina Tavares, foi indiciada apenas pelo crime de infração de medida sanitária.

O inquérito foi enviado ao Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). De acordo com a Polícia Civil, somadas, as penas podem chegar a 13 anos de prisão. 

Entenda:

Foto: Divulgação Instagram

A influencer Thyane Dantas furou a fila da vacinação contra a Covid-19 em Fortaleza no dia 8 de julho deste ano. Na época, ela tinha apenas 30 anos e o imunizante era destinado para pessoas com 32 anos ou mais, segundo o calendário municipal de vacinação.

Já Wesley Safadão e a produtora Sabrina Tavares estavam agendados para serem vacinados no mesmo dia no Centro de Eventos do Ceará, mas foram a outro posto de vacinação em um shopping.

Ainda segundo a Polícia Civil, as investigações indicaram que três servidores públicos da Secretaria da Saúde do Município (SMS) de Fortaleza “foram os responsáveis pelo sucesso da vacinação do trio”.

“Ficou caracterizado que a vacinação das três pessoas investigadas decorreu de um prévio ajuste entre elas, uma pessoa próxima ao cantor e uma outra pessoa, que por sua vez, possuía contato com os três servidores públicos, descartando a hipótese de coincidência despropositada e/ou falha, a título de culpa, das pessoas que trabalhavam no local”, escreveu a Polícia Civil em nota.

Os agentes descartaram a existência de pagamento financeiro com provas obtidas nas apurações. Segundo os policiais, o favorecimento foi para “satisfação de interesses pessoais”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.