Na última terça-feira (26), o caso de uma mulher identificada como Rosa Isabel Céspedes Callaca, que estava prestes a ser enterrada e acabou “revivendo” minutos antes, repercutiu internacionalmente. O caso aconteceu no Peru.

Segundo o portal Publimetro, Rosa havia sido declarada morta depois de um grave acidente. No entanto, quando era levada no cortejo fúnebre para o cemitério, algumas pessoas chegaram a ouvir batidas no caixão. Familiares da mulher afirmaram que ela abriu os olhos e apresentou sinais vitais.

Em entrevista, Juan Segundo Cajo, que é administrador do cemitério, confirmou: “ela abriu os olhos e estava suando. Nesse momento, cheguei ao meu escritório e chamei a polícia”, disse.

Foto: Reprodução Redes Sociais

Ao chegar ao local, os oficiais atestarem que Rosa apresentava sinais vitais e então foi encaminhada para o hospital. De toda forma, mesmo com os respectivos cuidados médicos, Céspedes acabou falecendo definitivamente horas depois.

“Queremos saber por que minha sobrinha reagiu ontem, levando-a para enterrá-la. Lá temos os vídeos, ela empurra, toca. […] Nós a levamos para o hospital e ela chegou com pulso de 5. Então queremos saber se minha sobrinha estava em coma durante o velório”, relatou um dos familiares.

Alipio Rivas Guevara, gerente regional de Saúde, explicou que o caso já está sob investigação. “A diretora do hospital já se pronunciou, ela está enviando um relatório hoje (28) sobre os acontecimentos que surgiram”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.