A americana Samantha Glenn, compartilhou um triste relato e fez um alerta aos pais e mães, após seu filho, Benjamin, de apenas 4 meses de vida, ter morrido de forma repentina de morte súbita. A mãe compartilha seu aprendizado para tentar evitar que outras famílias passem por algo parecido.

Durante entrevista ao site de notícias local WIBW, a mãe contou que o caso ocorreu em março de 2007. “Acordei, coloquei minha mão sobre ele e senti que seu corpinho estava frio, muito frio. Fiquei com uma sensação de mal-estar, sentindo que algo estava errado”, lembrou.

Samantha então procurou ajuda médica e descobriu que o seu bebê havia falecido de Síndrome de Morte Súbita Infantil.

Foto: Reprodução/Facebook/SIDS and Infant Loss Network)

A mãe ainda chora ao lembrar do filho. “O aniversário dele era em novembro, ele faria 15 anos. Eu perdi os primeiros passos, o primeiro dia de pré-escola, a formatura. Sempre me pergunto o que ele estaria fazendo agora”, lamentou.

A mãe, que agora trabalha como enfermeira, disse que não tinha muito conhecimento sobre a Morte Súbita Infantil. Mas ao longo dos anos, se profundo ou mais o assunto e se conectou com outras famílias que sofreram a mesma

perda, além de fundar o “SIDS and Infant Loss Network” (rede de apoio de perda infantil, em tradução livre), que oferece suporte para outros pais que também passaram por isso.

E alerta: “O bebê precisa ficar sozinho no berço. Certifique-se de que ele está de costas e tenha certeza de que não há desordem — sem ursos ou cobertores fofos. Utilize somente um lençol, que deve ficar bem justo ao corpo dele”, orientou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.