A jovem Amanda Albach, de 21 anos, enviou um áudio para a família antes de ser assassinada em Santa Catarina. O corpo dela foi encontrado em Laguna, no Sul, na manhã de sexta-feira (3).

Na mensagem, Amanda disse que voltaria para o Paraná, onde morava, com um carro que conseguiu por meio de aplicativo de transportes..

“Oi, eu estou indo embora. Consegui o Uber hoje só para eu ir embora. Já estou indo, de madrugada eu chego”, disse ela.

De acordo com a Polícia Civil de Santa Catarina, depois de gravar a mensagem, ela teria sido obrigada a abrir a própria cova com uma pá e acabou morta com dois tiros. Um dos suspeitos preso pelo crime disse que a jovem foi morta com dois disparos de arma de fogo, em 15 de novembro.

Ainda segundo as informações, três pessoas, uma delas amiga da vítima, foram presas suspeitas de envolvimento no crime.

A investigação indica que, quando a jovem mandou o áudio, ela já estava com um suspeito no local onde foi morta. Amanda ficou desaparecida por 18 dias. A polícia recebeu a denúncia do desaparecimento da jovem no dia 19 de novembro. O corpo da jovem foi encontrado enterrado na Praia do Sol, em Laguna, no Sul de Santa Catarina, na sexta-feira (3). 

Segundo o delegado Bruno Fernandes, Amanda veio ao estado para comemorar o aniversário de uma amiga, que já tinha morado em Fazenda Rio Grande. A mulher foi presa sob suspeita de envolvimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.