Neste meu primeiro texto para o portal Plena Mulher, quero tratar sobre a firmeza das mulheres no mercado de trabalho. Tenho ouvido com alguma frequência os bate-papos no app Clubhouse sobre distintos temas e confesso que tenho aprendido muito. Nesta última semana me dediquei a acompanhar temas relacionados ao empreendedorismo feminino.

Destaco duas que me chamaram a atenção. Em uma havia a maioria de mulheres e na outra, mais diversa, o público estava mais equilibrado. Nesta sala com menor diversidade, em um dado momento foi trazida uma situação pela qual todas nós já passamos, que é ouvir um homem dizer numa reunião “deixa eu explicar o que ela quis dizer”. Naquela sala com um número maior de mulheres, aquele homem foi frontalmente atacado.

E aqui vem meu ponto. Independente do gênero, não há necessidade de diminuir o outro para se posicionar, basta encontrar a força dentro de você e será possível expressar-se de maneira clara e efetiva.

Mas como posicionar-se de forma efetiva, firme e ainda assim mantendo o respeito?

Ainda que o tom forte de uma voz masculina possa mexer com seu emocional e trazer-lhe alguma instabilidade, o segredo sempre estará em encontrar os elementos dentro de você para enfrentar esta situação.

O que pode ser feito? Trago aqui cinco dicas práticas para ajudá-la:

Prepare-se antecipadamente. Escreva os tópicos, prepare slides, faça sua planilha ou converse com alguém antes. Seja qual for seu estilo ou necessidade, apenas prepare-se. E ainda melhor se você fizer isso pelo menos um dia antes, assim você terá uma noite de sono e ao acordar poderá refletir um pouco mais. Isso vai ajudá-la a defender seu ponto de vista com menos emoção e mais fatos.

Chegue ou conecte-se no horário. Entrar atrasada no compromisso pode fazer com que toda essa preparação seja em vão, a menos que haja alguma boa justificativa para o atraso. Problemas sempre acontecem, mas a postura profissional requer pontualidade e disciplina. Chegar no horário também lhe trará conforto emocional.

Ensaie para falar. Se o tema a ser abordado for realmente difícil para você, repita-o na frente do espelho até que você possa falar com segurança. Isso poderá causar risos de alguns em sua casa, o que trará ainda mais descontração, e fará com que você domine mais o assunto, falando sem embargar a voz.

Faça perguntas. Ao defender pontos polêmicos, ao invés de dizer por exemplo “temos um problema de verba“, coloque uma pergunta “como reduziremos os gastos em 10% nos próximos 10 meses?“. Isso levará outras pessoas a racionarem junto com você sobre aquele determinado tópico.

Use um símbolo forte. Em algum momento fui vendedora de software e tinha um broche da empresa (pin), cada vez que eu me arrumava para ir a uma reunião, eu o colocava por último, e era como se eu ganhasse algum superpoder. Hoje já não o uso mais, mas tenho uma correntinha que me traz esta força, ao viajar a trabalho, levo-a comigo, ela tem dois anjos, são meus filhos que estão sempre comigo.

Seja você uma mulher do mercado de trabalho ou empreendedora, praticar estas dicas certamente lhe trará alento em momentos mais difíceis. E lembre-se, a paixão e a ternura natural das mulheres podem e devem estar norteando as relações de trabalho, apenas precisamos aliar estes sentimentos com mais foco no objetivo e no resultado. Agindo assim não será necessário diminuir ninguém para defender seu ponto de vista, como naquela sala do app Clubhouse.

E como sempre deixarei perguntas para sua reflexão, isso também faz parte do meu estilo.

Será que estas dicas servem apenas para reuniões? E aquelas conversas mais difíceis em família, não dá para trazer um pouquinho disso para a vida pessoal?

Planeje, reflita, execute. Projete-se para o sucesso. Aproveite o caminho e seja feliz.

* Fontes: Harvard artigos distintos.

Executiva do mercado de tecnologia, esposa, mãe de gêmeos, amante de uma boa conversa e um bom vinho. Em sua trajetória profissional trabalhou para as maiores empresas de tecnologia do mundo, onde teve a oportunidade de interagir com profissionais de diferentes culturas, o que moldou sua visão de gestão. Pós-graduada em marketing, formação de diretores pelo IESE/ISE, curso livre no INSPER, inúmeros cursos online e buscando os próximos. Estudar e colocar em prática é sua paixão. Sempre acreditou no poder do estudo e no trabalho para fortalecer e transformar o indivíduo. Você pode encontrá-la nas redes sociais como @glaumaurano.
2 comentários para “ Clubhouse e a firmeza da mulher no mercado de trabalho ”
Deixe uma resposta para Ligia Ramos Volpi Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *